Degustação de Chás gourmet e estilo de vida.

 
 

09/11/2015

Visitando as Fazendas de Chá no Brasil - Parte 3 : Obaatian - O Chá da Vovó

Seguindo com a série de visitas às Fazendas de Chá no Brasil, minha próxima parada foi na Fazenda Shimada, também em Registro (São Paulo), onde o "Obaatian - O Chá da Vovó" é produzido em um processo semi-manual.

Colheita feita à mão na Fazenda Shimada. Foto: Cláudio Brisighello

Nesta família tradicional de imigrantes japoneses encontamos a matriarca Elizabeth Ume Shimada de 88 anos, que vivenciou muito da cultura do chá na região - ela dedicou sua vida ao chá, trabalhando na colheita e produção da bebida desde criança. Em 2014, em conjunto com sua família, criou o chá que falaremos hoje, o Obaatian (em japonês significa vovó, uma homenagem à Sra. Ume) - uma alternativa à crise na área do chá nacional, visto que a maioria das fazendas exportava e teve dificuldades quando houve a valorização da nossa moeda.

A Sra. Ume, muito carismática e cheia e vida, fazendo o que escolheu e ama na vida: lidar com o chazal!

O estilo de chá preto que é produzido na Fazenda Shimada foca no artesanal e quando utiliza  algum maquinário, este é antigo e reformado para auxiliar em alguns passos do processamento das folhas da Camellia sinensis variedade indiana. Já a colheita é toda manual e seleciona o broto da planta mais duas  folhas do caule.

Planta do Chá, Camellia sinensis var. assamica,  broto e folha para serem colhidos. Foto: Cláudio Brisighello

Placa na Fazenda Shimada

O processamento do chá que veremos abaixo é controlado e executado pela Teresinha, uma das filhas da Sra. Ume. Quando fiz minha visita a colheita desta temporada já havia sido feita por isso falarei mais resumidamente sobre seu processamento (vocês podem ler maiores detalhes no blog Infusorina que acompanhou tudo de pertinho).

Após a colheita, as folhas  da Camellia sinensis var. assamica são deixadas para murchar naturalmente e seguem para duas máquinas que iremos conhecer adiante.

Mesa de rolagem. Foto: Cláudio Brisighello

A Mesa de rolagem, mostrada na foto acima, tem o tambor alimentado com o chá no ponto de umidade ideal onde suas células são quebradas pelo movimento circular da máquina, para que seus sucos naturais sejam liberados e a oxidação fique homogênea.

Pequena máquina onde acontece a torrefação do chá. Foto: Cláudio Brisighello

Em determinado ponto após sua maceragem, o chá é torrado e seco na máquina da foto acima e por fim ainda recebe uma selagem final (as folhas são assadas) antes de ganhar a embalagem que segue para o consumidor final.

Dois tamanhos de embalagem do chá da Vovó

Em nossa visita à Fazenda da família, tive a oportunidade de experimentar o chá fabricado ali e encontrei em seu sabor a mesma delicadeza com a qual a plantação de chás é mantida, ganhando uma colheita cuidadosa em um chazal orgânico cercado de árvores de lichia, que naturalmente trocam aromas com a plantação do chá.

Plantação de lichia ao lado do chazal da família Shimada.  Foto: Cláudio Brisighello

A Sra. Ume nos conta que plantou as lichias há quase 20 anos atrás - as árvores são fantásticas, muito frondosas - e hoje elas ajudam a dar características no terroir de seu chá. Este, apesar de ser um chá preto possui oxidação média, resultando em folhas de cores mescla entre  marrom e preto e os brotos ainda mantém sua leve penugem, ganhando a coloração prata, proporcionando um aroma suave de notas de cacau. O liquor de cor cobre alaranjado possui aroma adocicado, que é transmitido em seu sabor, também predominantemente adocicado, com lembranças de um frutado fermentado, madeira e surpresa, nenhuma adstringência. Assim sendo, torna-se um chá bem leve, fácil de se tomar.

Degustação do chá na Fazenda Shimada: Folhas secas (esq.), liquor alaranjado e folhas após infusão (dir.)

Nossa parada seguinte foi a Fazenda Midori onde os chás da Yamamotoyama são produzidos. Não percam a próxima postagem a respeito na série Visitando as Fazendas de Chá no Brasil. Enquanto isso, leia no site da nossa parceira Infusorina, que também visitou a região de Registro, o relato de sua experiência em http://blog.infusorina.com.br/.

Para maiores informações a respeito do Obaatian - O Chá da Vovó, visite:
http://www.obaatian.com.br/
Venda online em http://infusorina.com.br


Com a Sra. Ume (esq.) e Teresinha (dir.)




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

INSTAGRAM @chaarteevida

Escola de Chá Embahú

Comentários Recentes

Receba as atualizações por email

Este símbolo indica conteúdo em língua inglesa
♦♦ Este símbolo indica conteúdo em língua francesa
♦♦♦ Este símbolo indica conteúdo em língua japonesa
Este símbolo indica conteúdo em língua espanhola


Arquivo do blog

Siga-me!

InstagramFlickrFacebookFeed RSSFlickrTwitter Feed RSS
 
| Início | Sobre a Autora | Entre em Contato | Escola de Chá Embahú |

Design e Fotos por Yuri Hayashi.
"Chá & Poesia" - Todos os direitos reservados, 2008®, 2009®.
"Chá, Arte e Vida!" - Todos os direitos reservados, de 2010® a 2016®.