Degustação de Chás gourmet e estilo de vida.

 
 

18/04/2013

Degustação de Chá: Zhengshan Xiao Zhong - Lapsang Souchong

O chá Lapsang Souchong foi popularmente propagado entre os entusiastas de chá (e também no mundo gourmet) por seu  característico e forte aroma defumado. Veremos abaixo que, no entanto, existem dois tipos deste chá preto (que foi o primeiro chá preto a ser criado na história) e que o sabor de defumação pode ser apenas um agradável detalhe.

Zhen Shan Xiao Zhong - Lapsang Souchong
Lapsang Souchong: folhas secas (esquerda) e após a infusão (direita)

O chá preto localmente chamado de Zhengshan Xiao Zhong (que significa Sub-variedade da Montanha Principal) teve sua origem na vila de Tong Mu, nas regiões montanhosas de Wuyi, província de Fujian. Entre as várias histórias sobre a sua criação, a mais comumente ouvida é que este chá surgiu quando foi necessário aumentar sua demanda para o mercado e teve-se a idéia de agilizar a secagem fazendo suas folhas descansarem no calor de fogueiras alimentadas por pinheiros (Pinus massoniana) da região. Em uma espécie de prédio de 4 andares (chamado de Qing Lou), onde a fogueira está no térreo e os outros andares são preenchidos com cestas de bambus recheadas de folhas do chá para serem defumadas por oito horas, cada andar recebe uma quantidade diferente de fumaça, ditando a sua intensidade de sabor. O fato de utilizarem o pinheiro Pinus massoniana fresco, ainda verde, para ser queimado faz toda a diferença em seu aroma final, garantindo-lhe uma vivacidade carvoada, lembrando notas de um tabaco aromático - e também deve-se levar em consideracão o uso das plantas do chá da região de Wuyi, como já falamos em outra postagem, possuem características próprias. É dito que o bom Lapsang Souchong (como o chá do estilo Zhengshan Xiao Zhong é chamado nos dias atuais) é aquele em que a defumação é quase desapercebida.

 Qing Lou, o prédio onde o chá é defumado (notem alguns arbustos de chá ao redor 
e ao fundo os pinheiros utilizados na defumação do chá). Foto: Dragon Tea

Este Lapsang Souchong (Sub-variedade da Montanha Lapu) que provei, de qualidade Premium (categoria um pouco acima da média mas que ainda possui variedades melhores), mostra um liquor ambar e límpido, que ao colocar os lábios na xícara revela um aroma levemente defumado, lembrando-me a fogueira que fazemos em meu terreno, e quando o líquido espalha na boca, aparecem as notas frutadas, adocicadas, que casam perfeitamente com a sutileza da sua defumação e surpreende com sua vivacidade no corpo total. Gosto de um cachimbo com tabaco de pêssego e a experiência do chá me lembrou desse pequeno prazer, de um sabor forte complementando um aroma delicado. Em nenhum momento o sabor de defumado é sobrecarregado e isso é o que diferencia este chá dos populares (os mais radicais chamam de "falsos") Lapsang Souchongs.

Liquor do Lapsang Souchong

Já falamos anteriormente sobre  o conceito de terroir e as certificações que garantem a origem dos produtos. Relembro este conceito agora pois se pudesse existir uma certificação para o Lapsang Souchong, seria mais que válido. A história é bem simples neste caso, o Ocidente tachou este chá como um chá defumado e a crença de que quanto mais defumado ele fosse, melhor seria, aumentou sua fama de uma forma errônea. Quem ouviu falar superficialmente sobre este chá, sabe que ele é defumado e ao bebê-lo espera aquele golpe no paladar. Mas a verdade é que esta versão, super defumada, é feito na China somente para atender ao mercado Ocidental, nem os próprios chineses gostam do exagero da defumação pois este anula o restante das notas aromáticas de uma boa xícara (ou os mais jovens nem tiveram contato com o chá original e já pensam como os ocidentais). O processo acima descrito é o que traz os verdadeiros e prazeirosos sabores de um Lapsang Souchong e o que acontece nos dias de hoje são muitos chás preto chineses recebendo aromatizantes. Vocês já leram os ingredientes de molhos barbecue vendidos prontos? Eles possuem "fumaça líquida", que pode muito bem ser utilizada na composição para este chá. Mesmo os chás feitos de forma tradicional mas que são super defumados (geralmente a versão feita em Taiwan) se resumem em um sabor único e concentrado, como um single malt, o que transforma a experiência realmente em um "ame ou odeie".

Tenho certeza que Sherlock Holmes saberia em apenas um gole se o seu chá preferido, justamente o Lapsang Souchong, não fosse o de fabricação tradicional. E falando sobre isso, quem não conhece o seu seriado de TV da atualidade, eu recomendo. Não somente pelas cenas de chás que eventualmente acontecem, mas pela sua excelente qualidade de enredo/fotografia/etc. (a marca de chás gourmet Adagio até criou uma série de blends inspirados no seriado):


(A introdução do episódio 2 da primeira temporada tem uma linda cena com bules 
chineses históricos, habilmente manipulados)

A dica que eu deixo nisto tudo é conhecer muito bem a origem dos chás quando os compramos - pergunte ao vendedor a origem, pergunte detalhes, etc. O Lapsang Souchong tradicional está aí no mercado mas muitas fábricas já pararam de fabricá-lo pela baixa procura do produto original. Cabe a nós mantermos a história viva e exigirmos qualidade, sempre.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário:

  1. Fiquei extremamente encantada com esse chá, Yuri! Dá para perceber no primeiro gole que é um chá de qualidade superior! Excelente!! beijos!

    ResponderExcluir

INSTAGRAM @chaarteevida

Escola de Chá Embahú

Comentários Recentes

Receba as atualizações por email

Este símbolo indica conteúdo em língua inglesa
♦♦ Este símbolo indica conteúdo em língua francesa
♦♦♦ Este símbolo indica conteúdo em língua japonesa
Este símbolo indica conteúdo em língua espanhola


Arquivo do blog

Siga-me!

InstagramFlickrFacebookFeed RSSFlickrTwitter Feed RSS
 
| Início | Sobre a Autora | Entre em Contato | Escola de Chá Embahú |

Design e Fotos por Yuri Hayashi.
"Chá & Poesia" - Todos os direitos reservados, 2008®, 2009®.
"Chá, Arte e Vida!" - Todos os direitos reservados, de 2010® a 2016®.